Visualizações de página nos últimos 7 dias

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

Onda Pina - A Poesia em Movimento - Poema: Gigões e anantes

GIGÕES E ANANTES"





oa alunos do 2º Ano este mês leram o livro do escritor, Manuel António Pina,
"TÊPLUQÛE e outras histórias"



A turma do 2ºAno A-F construíram livros gigantes, deste pequeno conto
Venham ver a exposição e ler este pequeno conto, à Biblioteca.

terça-feira, 18 de Novembro de 2014

Onda Pina - A Poesia em Movimento


Onda PINA

A Poesia em movimento

Homenagem a

MANUEL ANTÓNIO PINA

Dia 18 de novembro 2014

Exposição de poesias de Manuel António Pina

Livro: Poemas de Manuel António Pina "O pássaro da cabeça"
Ilustrações : Joana Quental
"Para cima para baixo" 2ºAno A
"A cabeça no ar" * 1ºAno A



"O aviador interior"  * 4ºAno C




"Versos à Ana no dia do anaversário"  * 3ºAno A



Neste dia, a  biblioteca foi às salas de aula, apresentar os dois livros de Manuel António Pina:

"Pássaro da cabeça" e "Tepleluqûe e outras histórias".

Foi lido um poema  e proposto à turma dar imagem, cor e movimento à  poesia.
Depois foram colocá-los na biblioteca, no síto da exposição e ainda estamos à espera de mais!

sexta-feira, 14 de Novembro de 2014

EBOOK - Antes de começar de Almada Negreiros

CAPA

Capa do livro "Antes de Começar"
Antes de Começar, conta-nos a conversa entre duas marionetas que, ao descobrirem que se podem “mexer como as pessoas”, se vão a pouco e pouco descobrindo também a si próprios, momentos antes de começar o espectáculo que fazem parte.
O BONECO — Tu também te mexes como as pessoas?!
A BONECA — (Muito baixinho.) Chiu!…
O BONECO — Só agora é que dei por isso!
A BONECA — (Idem.) Chiu!…
O BONECO — Eu julgava que de nós os dois era eu só que podia mexer-me!
Curta peça de teatro publicada em 1919 e vencedora desse ano do Prémio Francês para o melhor texto infantil. “Antes de Começar” é uma “viagem ao universo de Almada Negreiros” que possui uma grande magia e uma enorme carga poética, e onde se valoriza a beleza da recompensa da entrega à amizade e ao amor.
A Boneca, embora mais frágil fisicamente, fala dos seus sentimentos de forma corajosa. O Boneco, mais corajoso e audacioso, mostra-se um pouco menos conhecedor desses mesmos sentimentos. Assim, Boneco e Boneca despertam-nos para a verdadeira importância, quer das emoções, quer da razão, conseguindo veicular uma mensagem para crianças e adultos.

INFORMAÇÕES SOBRE O FICHEIRO:
Número de Páginas: 26

Formatos Disponíveis: .epub .pdf
Idioma: Português Europeu (Pt-Pt)

DOWNLOAD E-BOOK

 Download ebook


Lengalengas e rimas do arco-da-velha

Capa do livro "Lengalengas e Rimas do Arco-da-Velha"
INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO:
Autor: Luso Livros
Ano de lançamento: ----
Género: Compêndio

INFORMAÇÕES SOBRE O FICHEIRO:


Compêndio de lengalengas, rimas e cantilenas portuguesas do século XVI ao século XX.


Compêndio de lengalengas, rimas e cantilenas portuguesas do século XVI ao século XX.

Tão balalão
Cabeça de cão
Orelhas de gato
Não tem coração
“O que é uma lengalenga?” Poderão alguns perguntar. Ora, bem, uma lengalenga é uma cantilena, uma rima ou um texto curto, na qual se repetem determinadas palavras ou expressões que permitem que a mesma se decore com facilidade. Geralmente estão associadas a brincadeiras e jogos infantis e são transmitidas de geração em geração, havendo algumas que são ditas e cantadas à centenas de anos.
Tal como os provérbios, os adágios e as cantigas populares, as lengalengas fazem parte da cultura de um povo, embora não lhes seja dada tanta importância pelos académicos como as demais expressões folclóricas, possivelmente por fazerem parte do universo infantil.
Mas as lengalengas não são apenas rimas que têm dado cor às brincadeiras de crianças. Elas também têm um valor e um contexto próprio. Por detrás de muitas delas, sobretudo as mais antigas, há uma história interessante sobre como surgiram e foram criadas; e algumas deixam a dúvida sobre o significado enigmático dos seus versos motivando o debate sobre o que pode ter estado na sua origem.
Nos tempos medievais, por exemplo, uma lengalenga tinha quase sempre por base um evento que gerava a discussão popular. Eram criadas por pregões de praça ou “cómicos” de feiras e depois eram repetidos pelas crianças nas suas brincadeiras. Eram assim que nasciam as lengalengas populares.
Ora, nesta presente compilação, reuniram-se um punhado de lengalengas antigas, apanhadas aqui e ali – da memória, de ouvido, de velhos livros, de investigação em bibliotecas e de pesquisas na internet. Demos primazia a lengalengas ainda vivas, cantadas ainda hoje, não tendo pretensões de reunir aqui rimas medievais de difícil entendimento e que requeriam traduções. O nosso objetivo foi despertar a nostalgia pelo recordação dos versos que fizeram parte da infância dos nossos avós, dos nossos pais, da nossa e, por ventura, dos nossos filhos. Que ao lê-las lhe seja dado a recordar e dizer: “Lembro-me desta.”

DOWNLOAD E-BOOK

 Download ebook

Nota: Um ficheiro ePub é utilizado tanto pelos dispositivos móveis Apple (Ipad, Iphone), como para os dispositivos Android. Um ficheiro PDF é compatível com uma grande variedade de plataformas.

http://www.luso-livros.net/Livro/lengalengas-e-rimas-do-arco-da-velha/

quarta-feira, 12 de Novembro de 2014

ONDA PINA * A POESIA em MOVIMENTO

Cópia de MNI_OndaPINA_CartazA4_1_p.jpg
VAMOS LER POESIA NA BIBLIOTECA NO DIA 18 DE NOVEMBRO

Vamos homenagear Manuel António Pina, no dia 18 de novembro. assinalando o 71º aniversário do seu nascimento (18.nov.1943) do jornalista e escritor, Prémio Camões 2011. 
Falecido em 2012,  Manuel António Pina deixou uma obra singular, no campo da poesia, da crónica, da literatura infanto-juvenil e do teatro.
Neste contexto, a biblioteca associou-se a esta iniciativa, ONDA PINA - A POESIA  em MOVIMENTO.

Vamos ler poemas de Manuel António Pina, no dia 18 de novembro, próximo, na biblioteca ou na sala de aula. Também iremos ter uma exposição de trabalhos realizados pelo 2º ano sobre a vida e obra de Manuel António Pina, e sobre o seu livro, "Têpluquê e outras histórias".